Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, escrevo.

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, escrevo.

26 Set, 2021

200km/h

V de Viver

Foste a pessoa com quem mais me identifiquei na vida. A paixão mais louca, mais assoladora e assustadora. Fiz contigo tudo aquilo que sempre disse que não faria com ninguém. Foste o louco onde a minha loucura encaixou melhor. O mais reciproco que tive. Foste dor e prazer. Luz e sombra. Frio e calor. Foste emoção forte. Foste quem me proporcionou a realização de um sonho louco. Foste vento na cara, cabelos desgrenhados e corpo suado. Foste loucura pura. Lábios, olhos, peito e braços. Foste sorrisos sinceros, vulnerabilidade. Sexo puro e paixão ardente. Corpo com corpo, alma com alma. Fomos tantas vezes um só. Foste pôr do sol junto ao mar. Reflexo brilhante na água, gaivotas no céu, vento no rosto. Foste mãos dadas no carro, mãos nas pernas enquanto desafiávamos o vento. Foste velocidade, adrenalina, sangue quente a correr nas veias. Não sei se foste amor, não sei se poderíamos ter sido amor. Foste fruto proibido. Furacão que virou a minha vida do avesso. Foste coração doce em corpo de monstro bruto. Foste carinho. Foste, digo-te agora em lágrimas, das melhores emoções que tive na vida. Foste tudo isso e podias ter sido muito mais. Lamento a tua falta, mas lamento ainda mais porque sinto que me queres tanto como eu te quero. Choro este amor proibido, mas choro-o apenas por dentro. Não verto mais lágrimas por ti porque, no fundo, sei que se tivesses vontade de ficar, ficarias. Porque és alma selvagem e só fazes aquilo que queres. Ninguém te dá ordens, ninguém te submete a nada. Mas eu já te conheci vulnerável. Nos meus braços foste vulnerável, foste humano, foste tu próprio. Livre e selvagem, mas preso pela paixão que não conseguias negar que te corria nas veias. Quem ama tudo pode, por isso sei que não era amor. Mas sei também, raios me partam se eu não sei, que me continuas a olhar e a desejar da mesma forma. Foste o meu erro mais bonito, a maneira mais bonita de errar. Agora só resta saber: terás sido tudo isto de verdade, ou será ilusão minha? 

Sinto a tua falta todos os dias. Mas não te o digo, escrevo-o aqui apenas. E não te o digo porque não suporto mais ouvir a tua boca dizer não enquanto os teus olhos e o teu corpo dizem sim. 

É isto tudo, foste isto tudo, podias ter sido tudo. Ou então eu estou louca. Da forma que só contigo fui louca, da forma que me ensinaste a ser louca e me provaste que por muito louca que eu seja, existe sempre um louco mais louco que eu, para me fazer companhia na loucura. 

8 comentários

Comentar post