Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, apenas escrever.

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, apenas escrever.

04
Fev20

O que aprendi com o mundo dos blogues


V de Viver

Em Outubro de 2019 criei este blog. Estava numa das piores fases da minha vida. Sentia-me completamente perdida. Destoada de todas as outras pessoas da minha idade, dos meus colegas de trabalho, até da minha família. Sentia-me sem rumo. Sentia que não tinha feito nada de útil na vida, que não tinha conquistado nada. Sentia que me faltava tudo, que não tinha nada.

Comecei a escrever com o intuíto de desabafar. Mas desabafar a sério. Sem filtros. Sem esconder nada. Apenas eu na minha mais pura essência. Que mal podia fazer? Ninguém sabe quem eu sou. Ninguém sabe qual é o meu aspecto, a cor dos meus olhos, se sou alta, gorda, feia ou bonita. Ninguém sabe o meu nome nem onde vivo. Ninguém sabe no que trabalho. Ninguém julga. 

Foi essa a minha primeira observação e também o motivo pelo qual me fascinei com o mundo dos blogues: ninguém julga!

E depois comecei a ler outros blogues, e outros começaram a ler o meu. Eu comentava, eles comentavam. Eu não julgava, eles não julgavam. 

Por mais blogues que leia não encontro filtros. Não vi até hoje um único blogue onde o autor escrevesse só coisas floridas. Onde só houvesse sol e cor. Todos, sem exceção, escrevem coisas boas e coisas menos boas. Partilham momentos felizes e menos felizes. Todos parecem ter dias bons e dias menos bons. Todos. Isto levou-me a querer ficar. Porque aqui as pessoas parecem reais. Têm dores, têm medos, têm famílias imperfeitas, corpos imperfeitos, trabalhos onde são menos felizes, momentos em que se sentem menos realizadas. Reais. 

Percebi que o mundo dos blogues é o mundo das pessoas reais. Das pessoas sem filtros. Onde as pessoas partilham sem medo dos julgamentos. Em que as pessoas se motivam, em que dão carinho a desconhecidos a troco de nada. Em que dizem palavras positivas que melhoram os nossos dias. 

Aqui ninguém julga. Aqui ninguém quer mostrar que tem uma vida perfeita. Aqui ninguém diz que é perfeito, que não tem problemas, que a infância foi perfeita, que a vida é perfeita, que tudo é cor de rosa. Aqui ninguém nos faz sentir destoados. Aqui ninguém nos faz sentir fracassados.

Aqui há pessoas reais.

Aqui há pessoas que eu gosto de "conhecer". Aqui há pessoas que eu adoro ler. Aqui encontram-se pessoas sinceras, sem medo de mostrar que a vida não é perfeita. Sem medo de mostrar que sofrem, que são rejeitadas, que cometem erros, que se enganam, que são humanas.

E é também aqui que eu sou eu na minha essência. Eu sem filtros. Eu sem medo de julgamentos. Onde digo aquilo que sinto, aquilo que penso, sem medo. Onde posso ser eu mesma. É aqui onde desabafo, onde não escondo nada. Onde não minto, onde não sinto necessidade de mentir. 

Um bem haja a quem teve a fantástica ideia de inventar isto do mundo dos blogues. O mundo onde podemos ser nós mesmos sem medo de julgamentos. 

 

 

15 comentários

Dizer o que penso disto

Quem é a V?

Coisas que se disseram por aqui

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Procure à vontade...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.