Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, apenas escrever.

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, apenas escrever.

08.04.21

Sempre

V de Viver

Sempre existirão dias cinzentos. Dias em que nada te alegra. Em que tudo te pesa no peito. Dias em que te questionas sobre tudo o que fizeste até aqui. Sobre cada passo que deste na tua vida. Sobre cada escolha, cada virar de esquina, cada decisão por mais pequena que tenha sido. Sempre existirão dias em que as lágrimas se sobrepõem aos sorrisos. Dias em que terás que fingir que está tudo bem para não preocupares a tua mãe, o teu pai, a tua irmã, quem quer que seja que te preocupa mais do que tu própria. Em que terás que enxugar as lágrimas, lavar o rosto e colocar o teu melhor sorriso para atenderes uma videochamada. Dias em que terás que te levantar da cama, a rastejar os pés pelo chão, porque a única coisa que querias era poder ali ficar para sempre. Dias em que passas a pente fino a maior parte das decisões que consideras importantes que já tomaste. Em que olhas para trás e só vês fracassos. Sempre existirão dias em que só queres ouvir aquelas músicas que te tocam até à alma. Que só de a ouvires começar, sem perceberes de onde ou porquê, as lágrimas já surgem. Dias em que só te apetece estar sozinha e em que te sentes grata por, realmente, estares sozinha. Dias em que te custa falar com os outros. Em que o silêncio se torna a tua melhor companhia. Sempre existirão dias em que te arrependes. Dias em que percebes que não fizeste a melhor escolha. Dias em que tudo o que querias era uma hipótese de voltar atrás. Dias em que a dor no peito é tão forte e a escuridão te puxa com tanta força para o fundo, que nem sabes como consegues respirar. Sempre, sempre existirão esses dias menos felizes. Esses dias de reflexão. De questionamento. Dias em que te sentes uma autêntica otária por teres acreditado nas pessoas. Por teres confiado. Por teres sido inocente. Por teres sido boa. Sempre existirão dias em que te odeias por seres intensa demais. Por sentires demais, por gostares demais, por acreditares demais, por te entregares demais, por confiares demais. Sempre. Esses dias sempre existirão. E a única coisa que podes, e deves, fazer é seguir. Seguir com a certeza de que eles sempre existirão. Mas também com a certeza de que eles não serão uma constante na tua vida. A vida sempre segue. Mesmo que nem sempre seja como sonhámos. Quase nunca é como sonhámos. Mas, ainda assim, é uma dádiva estar vivo. 

               

                                 

 

 

7 comentários

Comentar post

Quem é a V?

O que perdeste está aqui

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub