Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, apenas escrever.

Coisas que eu [não te] disse

Tudo o que não consigo dizer, apenas escrever.

05.11.20

Paz

Da série "Pequenas Grandes Maravilhas da Vida"

V de Viver

Serenidade que me enche o peito. Harmonia que me percorre as veias. Silêncio. Ou, por vezes barulho de mar, de vento, de chuva. Ou de pássaros a cantar. Felicidade genuína. Sensação de leveza que me preenche o corpo. Luz cintilante e resplandecente que irradia o corpo e a alma. Um bom livro é paz. Amor é paz. Sim, sem dúvida que amor é, e deve ser, paz. Escrever é paz. Equilíbrio, desequilibrado, porque nada deve ser demasiado equipendente.

Paz é tudo o que precisamos. Se houvesse mais paz o mundo seria um lugar melhor. Um lugar de amor, de respeito, de amizade, companheirismo e entreajuda. Porque tudo isto é paz. Tudo o que nos faz sorrir, ou que nos faz chorar de alívio. Isso também é paz. 

Paz é, também, ter a certeza de que, tudo o que fazemos na vida, é feito com amor. Ter a certeza que fazemos sempre o melhor que podemos. Paz é aceitar que hoje somos uma pessoa diferente da que éramos ontem, e ter a certeza de que estamos a tornar-nos a cada dia uma pessoa melhor.

Não existe nada como a paz. Não cansa, não magoa e não incomoda. 

 

PS: fui desafiada pela querida Ana de Deus do blogue busy as a bee on a rainy day, para escrever duzentas palavras sobre o que a Paz significa para mim. Achei que se enquadrava também na minha série Pequenas Grandes Maravilhas da Vida. Espreitem o blogue da Ana e sigam este e outros, fantásticos desafios.

Obrigada pelo desafio minha querida Ana 

09.10.20

Liberdade

Da série "Pequenas Grandes Maravilhas da Vida"

V de Viver

peter-conlan-LEgwEaBVGMo-unsplash.jpg(Fotografia: @peterconlan)

Liberdade é chegar a casa, despir a roupa que trazemos no corpo e andar nua sem receios. É olhar o mar sozinha. É correr quilómetros atrás de quilómetros debaixo de chuva miudinha. Liberdade é confiança. Sinceridade e franqueza. É dizer aquilo que pensamos, desde que isso não interfira na liberdade do outro. Porque a nossa liberdade termina onde começa a liberdade dos outros. Liberdade é escrever o que me vai na alma. Respirar ao ar livre. Sentir o vento despentear-me os cabelos. É chorar ao ouvir a chuva. É gritar ao som das ondas. É sorrir sem medo. Liberdade é independência. É viver sozinha. É não prestar contas a mais ninguém além de nós mesmas. Liberdade é aceitarmos-nos como somos. Aceitar sem resignar, aceitar que somos quem somos e a partir daí tornarmos-nos quem  desejamos. É olhar o espelho e admirar a mulher fantástica que ele reflete. Liberdade é ouvir música bem alta e cantar a plenos pulmões. Liberdade é ousadia. Atrevimento e audácia. Liberdade é um dia inteiro deitada no sofá a ler um bom livro. É chegar a casa após um dia cansativo, fazer um café e sentar na nossa poltrona favorita. É fazer uma maratona da nossa série favorita enquanto comemos uma tablete de chocolate. Porque podemos, porque somos livres e é isso a liberdade. Liberdade é paz. É amor. É gratidão. Liberdade é prazer. Deleite. Desejo e alegria. Liberdade é voar, mesmo que seja com os pés no chão. É escolhermos a roupa que queremos usar. Liberdade é ver o nascer do sol todos os dias. E o pôr do sol também. É viajarmos para onde nos apetecer. Dar a volta ao mundo sem que nada nos detenha. Liberdade é viver. Desfrutar de cada momento único que a vida nos proporciona. Liberdade é poder estar aqui, deste lado, a escrever estas palavras sem que ninguém me detenha, sem que ninguém me impeça de expressar aquilo que sinto, aquilo que me vai na alma. Liberdade é isto, viver com alma, amar com alma, e expressar com alma. Sem medo. Livre. 

PS: fui desafiada pela querida MJP para escrever um texto sobre liberdade, passem pelo fantástico blog dela e espreitem, vão adorar. Aproveitei e incluí o texto na minha série Pequenas Grandes Maravilhas da Vida. Porque a liberdade é, sem dúvida, uma das pequenas grandes maravilhas da vida. 

30.09.20

Chuva

Da série "Pequenas Grandes Maravilhas da Vida"

V de Viver

inge-maria-pv2ZlDfstXc-unsplash.jpg(Fotografia: @ingemusic)

Chuva. Água fresca que serve para nos lavar a alma. Para nos limpar o peito, o corpo, a mente. Água pura. Puro deleite. Chuva milagrosa que permite a vida. Chuva fresca. Gotas grossas que escorrem pelo vidro. Lágrimas que correm ao ritmo da chuva, quem nunca? Adoro a chuva. Adoro chorar à chuva. Sinto-me sempre renovada depois da chuva. Depois das lágrimas. O prazer de ouvir chover. As recordações que os dias chuvosos me trazem. Já fui tão feliz em dias de chuva! Chuva é vida. Chuva é felicidade. Chuva é aconchego. É cama quentinha. É chá a fumegar. É filmes, enrolada numa manta. Chuva é lágrimas, já disse isto, eu sei. Mas chuva é lágrimas, é pureza que nos limpa por dentro e por fora. Já alguma vez tomaste um banho de chuva? Quando foi a última vez que te deste ao prazer de dançar de baixo de chuva forte? Vou correr daqui a pouco. E está a chover tanto. E vou ser tão feliz a correr à chuva. Quero lá saber se os ténis vão ficar molhados durante dias, se a roupa me vai pesar mais no corpo. Quero lá saber se vou ficar constipada. Vou correr à chuva porque isso é liberdade, é vida, é paixão, é felicidade. Vou. Aí não que não vou. Chuva, uma das pequenas grandes maravilhas da vida. Só para ouvir a chuva, já vale a pena ter nascido, não?

26.09.20

Sorrir

Da série "Pequenas Grandes Maravilhas da Vida"

V de Viver

lesly-juarez-1AhGNGKuhR0-unsplash.jpg(Fotografia: @jblesly)

Sorrir. Com a boca, os olhos, o rosto. Com a alma. Com o corpo. Sorrir por tudo, sorrir por nada. Sorrir sempre. Ouvi dizer que antes de um sorriso vem sempre uma lembrança, não sei onde li isto, mas ficou-me gravado no peito. No peito e no sorriso. Sorrir com os dentes todos. Sorrir até doer as bochechas. Sorrir muito e todos os dias e a todas as horas. Sorrir hoje, agora, porque não? Sorri. Sorrir contagia. Sorrir emociona. Sorrir trás mais sorrisos. Sorrir porque tristezas não pagam dívidas. Sorrir porque nada é mais bonito que um sorriso sincero. Sorrir. Uma das pequenas grandes maravilhas da vida. Só por podermos sorrir já vale a pena ter nascido. Ou é por ouvir passar o vento? Pode ser pelos dois, porque não? Sorrir. Sorrir é grátis e é tão bom. 

Sorri, por favor, sorri. A vida é tão curta, por vezes mais curta do que o instante que dura um sorriso. Por isso, sorri. 

18.09.20

Pequenas Grandes Maravilhas da Vida

Nova série aqui no Coisas que eu [não te] disse

V de Viver

Num dia de inspiração decidi criar uma série de textos sobre as pequenas grandes maravilhas da vida. Aquelas coisas que não se compram, que não se pagam e que nem sequer têm preço. Aquelas pequenas coisas que valem mais que tudo na vida mas que poucas vezes valorizamos. Coisas simples, gratuitas, que estão ao alcance de todos. Aqueles milagres que a vida nos dá diariamente. Aqueles momentos que duram apenas um instante. Momentos mágicos. Espontâneos, deslumbrantes, efemeros. 

Coisas verdadeiramente comuns, genuínas e extraorninárias pelas quais vale a pena ter nascido. 

Acompanhem, comentem e sintam-se à vontade para escrever também a vossa perspectiva das Pequenas Grandes Maravilhas da Vida.

Espero que gostem, e que apreciem, tanto como eu, as pequenas grandes maravilhas da vida.

Quem é a V?

O que perdeste está aqui

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub